quinta-feira, 8 de março de 2012

Madrugada na praia II



A solidão é um exercício de escuta
absorção na silenciosa atmosfera dos objetos.
Quando tudo aparentemente dorme
os sentidos captam no ar
infinita variedade de vozes
no sono da noite pulsando.
Aviões descrevem rumorosa viagem nos céus
livros falam pela voz dos símbolos
objetos compõem um mundo impregnado de presenças.
Estou só
e no entanto
a solidão não é.

Porto de Galinhas, agosto 1987.

Um comentário:

  1. Olá, Mota!
    É um exercício de escuta e coragem.
    abraço

    ResponderExcluir